"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Vídeo; Jornalista Francesa ferida pede uma trégua nos combates para poder sair da Síria

Vídeo mostra a Jornalista Francesa Edith Bouvier pedindo uma trégua aos ataques das forças do governo sírio para poder sair do país e buscar tratamento.


A Francesa ficou ferida no mesmo ataque que matou dois jornalistas,  a americana Marie Colvin, repórter do Sunday Times, e o francês Rémi Ochlik, fotógrafo da agência IP3 Press. 


O bombardeio redobrou de intensidade. Ferido, nossa irmã Edith Bouvier ainda não foi evacuado.



"A situação está piorando a cada minuto. Bombas começam a cair continuamente em Homs, e eu não posso imaginar o número de mortos enterrados sob os escombros. Os sobreviventes, eles próprios, falta tudo: água, luz, comida. Há ainda mais de farinha para fazer pão ... Então, quando o inferno pode durar? ". Diz.


Edith Bouvier , trabalha para a BBC e RFI,  surgiu no final da tarde em um vídeo filmado por anti-Assad e postado no YouTube. "Eu tenho uma perna quebrada no fêmur (..) Eu preciso de ajuda(...) Eu preciso o mais rápido do estabelecimento de um cessar-fogo, um medico ou carro em bom estado que nos leve para o Líbano  para eu  ser tratada o mais rapidamente possível ", disse a jornalista de 31 anos em seu pedido de ajuda. Deitado numa cama, parece manter a moral e sorri para a câmera. Ao lado dela, o fotógrafo William Daniels, que não ficou ferido na explosão, diz que "ela estava pescando", mas admite que "é difícil, não há eletricidade, há muito mais para comer, as bombas continuam a cair. "

Postado em Le Figaro

0 comentários:

Postar um comentário