"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

domingo, 11 de março de 2012

Soldado dos EUA mata 16 civis afegãos

16 civis afegãos foram executados hoje por um soldado americano, entre as vítimas encontram-se  três mulheres e nove crianças que foram mortos a tiros.


O presidente afegão, Hamid Karzai, exigiu uma explicação por parte do governo Norte-americano>

"O governo condenou repetidamente as operações que em nome da guerra ao terrorismo causam perdas civis, mas quando afegãos são mortos deliberadamente por forças norte-americanas, trata-se de um assassínio, de uma ação imperdoável", afirmou Karzai em comunicado.


Ele considerou o ataque proposital



"Trata-se de um ato proposital para tirar a vida de seres humanos", declara o comunicado enviado pelo escritório de Karzai à imprensa. O documento detalha que o agressor invadiu as casas das vítimas que, segundo o escritório de Karzai, são nove crianças, três mulheres e cinco homens.
"Não vamos esquecer disso", adverte o texto, no qual Karzai exigiu o fim "das chamadas operações antiterrorismo, que desembocam em assassinatos deliberados".

Obama respondeu dizendo-se muito triste:


"Estou muito triste com as informações que dão conta da morte de civis afegãos. Apresento as minhas condolências aos familiares e aos entes queridos dos que perderam a vida e ao povo do Afeganistão que suportou muito sofrimento e violência", afirmou Obama num comunicado divulgado pela Casa Branca.

"Este incidente é trágico e chocante e não representa o caráter excepcional dos nossos militares nem o respeito que os Estados Unidos têm pelo povo do Afeganistão, disse o presidente norte-americano, que ofereceu todo o apoio à investigação para "apurar os factos o mais depressa possível e atribuir responsabilidades".

A verdade é que o estado americano é o mais terrorista de todos.

0 comentários:

Postar um comentário