"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Nascimento de Vladimir Herzog é lembrado com programação cultural


Os 75 anos de nascimento do jornalista assassinado pelas forças de repressão da ditadura civil-militar, Vladimir Herzog, são celebrados com uma programação cultural. As atividades, todas gratuitas, são promovidas pelo Instituto Vladimir Herzog e vão até o dia 8 de julho em São Paulo (SP).
Vlado, como era chamado, foi intimado pelo Exército a prestar esclarecimentos sobre sua atuação política. Torturado até a morte na prisão, em 1975, as forças da ditadura alegaram que ele teria se suicidado. Vladimir Herzog se tornou um símbolo de jornalismo crítico e da luta pelos direitos humanos.
Na Mostra de Cinema Memória e Transformação ocorre a exibição de 40 documentários. Os filmes mostram as lutas de resistência às ditaduras militares, governos totalitários e formas de opressão ao povo na América Latina. Os locais de exibição são o CineSesc (Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César) e a Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino). Além disso, na Cinemateca também acontece uma exposição de 96 cartazes políticos.
Um concerto multimídia que conta a história da menina que foi vítima do holocausto na Segunda Guerra Mundial, a Cantata “O Diário de Anne Frank”, será apresentado nesta sexta-feira e sábado (29 e 30), às 21h, e no domingo (1º), às 19h. Esta será a primeira apresentação da obra nas Américas e terá orquestra sinfônica, coral de 110 cantores, bailarina, solista e recursos audiovisuais. O local é o Auditório do Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral, Portão 3, Parque do Ibirapuera).
Mais informações, acesse o site www.vladimirherzog.org .
De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.

0 comentários:

Postar um comentário