"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Bauman: O divórcio entre poder e política - crise da modernidade líquida

Pra o sociólogo Zigmunt Bauman o mundo vive uma separação entre poder e política, para ele os Governos agora dependem de outras forças Globais, em entrevista ao Jornal Mexicano el universal (Confira aqui) Bauman diz que hoje a impotência das instituições é violada com muita facilidade.

"A questão-sentença, não é a corrupção de nossas instituições políticas, mas a impotência de sua autoridade, que é violada com muita facilidade."

Segundo o sociólogo o mundo vive desde a queda do Muro de Berlim em uma permanente crise da pós-modernidade, ou no seu termo da Modernidade Líquida, onde, o colapso de um país imediatamente se espalha pelo mundo.

"...o iminente divórcio entre o poder e a política, a dupla da qual se esperava, desde o surgimento do Estado moderno e até muito recentemente, que compartilhasse as fundações do Estado-nação "até que a morte os separasse". Grande parte do poder de agir efetivamente, antes disponível ao Estado moderno, agora se afasta na direção de um espaço global (e, em muitos casos, extraterritorial) politicamente descontrolado, enquanto a política - a capacidade de decidir a direção e o objetivo de uma ação - é incapaz de operar efetivamente na dimensão planetária, já que permanece local". (Bauman - Tempos Líquidos)

Para Bauman essa separação entre poder e política faz com quê os que estão no poder sejam rejeitados popularmente sem identificação com ideologia seguidas por esses que estão no poder e sim somente pelo fato de estarem no poder, de fato desde os protestos de Julho no Brasil a popularidade de governantes caiu consideravelmente, sejam eles do PT ou do PSDB, por exemplo. Mas pode ser a válvula de escapa para a construção da Terra-pátria.

Um comentário:

  1. A questão sentença, não é a corrupção de nossas instituições políticas, mas a impotência de sua autoridade, que é violada com muita facilidade.

    ResponderExcluir