"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

terça-feira, 29 de outubro de 2013

A ordem é uma exclusão em si

Se existe uma ordem certamente se dá porque alguns  não se enquadram destro desta ordem, uma ambiguidade, porque se houvesse um enquadramento completo não haveria ordem alguma. Os "de fora" são tratados com adjetivos, atualmente, se coloca como bandidos, marginais, vândalos etc, porém quanto mais se adjetiva é o sinal de quê uma dada ordem se enfraquece.

Em Roma a Plebe conquistou seu Tribunato, os cristãos primitivos penetraram na religião antiga de Roma, filósofos desviantes culminaram na Revolução Francesa, pensadores do socialismo levantaram os trabalhadores, enfim, a história é uma luta perpétua. Hoje o filósofo francês, Edgar Morin, fala em metamorfose, cujo segredo, segundo ele " que tudo deve mudar". Claro que todas essas mudanças partiram de um ponto de vista restrito, com ideias e quando se impuseram no Mundo adquiriram traços da ordem anterior e se degradaram, Morin chama a atenção para aquilo que denomina "Ecologia da Ação", ou seja, a ideia no Mundo ganha vida própria e pode desencadear efeitos contrários ao que se esperava no plano especulativo.

O Mundo declina para o abismo da exclusão, da criminalização e da penalização dos que pensam de modo diferente, como diria Rosa  Luxemburgo, ou melhor dos que excedem a ordem, veja os imigrantes do norte da África para a Europa, o desemprego cresce nos Estados Unidos e na Europa  são considerados os culpados pelo próprio fracasso. Quando se assiste ao Jornal Nacional em noite de protestos em São Paulo ou no Rio de Janeiro os apresentadores e repórteres repetem a palavra vândalo tantas vezes que o excesso está esvaziando a palavra. Tudo deve mudar, a metamorfose é a transformação e já sabemos os efeitos de fechamentos éticos e da intolerância, ensine-se a compreensão, ensine-se a metamorfosear.

A ordem é violenta, se não o fosse não existiria polícia. Stéphane Hessel escrevera em 2011 um panfleto intitulado "Indignai-vos" onde convoca os jovens para uma insuerreição pacífica.

0 comentários:

Postar um comentário