"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

CELAC/Zona de Paz : "Um passo importante contra a globalização do militarismo"

O perito independente das Nações Unidas Alfred de Zayas saudou hoje a declaração da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC), que proclama a região como "zona de paz". O novo compromisso foi adotada pelos 33 membros do encerramento da cúpula CELAC em 28 e 29 de janeiro, em Havana, Cuba.

"Esta nova declaração enfatiza o desarmamento universal, incluindo o comércio de armas convencionais, é um exemplo claro para todo o mundo", disse o perito nomeado pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU para promover uma ordem internacional democrática e eqüitativa.

"O efeito será ainda maior do que o estabelecido há 45 anos na América Latina e no Caribe como uma zona livre de armas nucleares, com o Tratado de Tlatelolco", sublinhou o Sr. de Zayas .

Ele observou que a nova declaração "é baseada no desejo legítimo de todos os povos para preservar e consolidar a paz através da promoção de relações amistosas entre os Estados e do compromisso de todos os países da ONU para resolver qualquer disputa pacificamente".

  
Para o perito independente, o estabelecimento de zonas de paz e cooperação em um número cada vez maior de regiões do mundo implica o compromisso dos governos para uma redução significativa nos orçamentos militares e despesas.

"Esta redução implica uma reorientação da força de trabalho dedicado às indústrias e atividades militares em indústrias de paz, preservação do meio ambiente, luta contra o analfabetismo, a promoção da educação e da pesquisa científica e médica, bem como a realização dos Objetivos de desenvolvimento do Milênio, e do programa de desenvolvimento para o pós-2015 ", disse.
  
"A declaração de CELAC é um plano auspicioso para avançar uma ordem internacional mais democrática e igualitária, com base nos princípios da soberania e da solidariedade internacional", disse o especialista em apontar os  avanços, propósitos e princípios consagrados na Carta das Nações Unidas e do direito internacional.

Informe ONU

Alfred de Zayas ( EUA) foi nomeado pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU, como o primeiro perito independente para a promoção de uma ordem internacional democrática e equitativa, em Maio de 2010. 

0 comentários:

Postar um comentário