"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

domingo, 20 de janeiro de 2019

Postes, invenções e instabilidade no Brasil

Resultado de imagem para bolsonaro recua charge

Na política brasileira até bem pouco tempo os políticos tinham certeza de ao serem envolvidos por escândalos bastava esperar a poeira baixar para que conseguissem voltar tudo à normalidade, o país vivia uma falsa instabilidade. Depois de 2014 a instabilidade virou regra. Iniciou Dilma Rousseff seu segundo mandato em 2015 com um governo destruído, sacudiu por mais de um ano até cair em 2016, dando vaga a Michel Temer, que fora mais impopular ainda, um governo sem moral e sem autoridade.

A frouxidão e a perda do centro político deram vazão a uma rebelião de imbecis na internet entregando a presidência ao que talvez seja o grupo político a assumir o comando de um país ocidental mais esculhambado jamais visto. Um paiol de mulas. Começa o governo dos recuos e, para o banquete dos opositores, que talvez até o mais otimista deles não acreditasse, começou envolvido num escândalo de corrupção baixo clero que tem feito o governo virar uma piada mal passada em três semanas.

As ruas haviam desestabilizado o executivo e contado com o apoio do legislativo para destituir o governo petista; muito do que foi usado para derrubar o petismo serviu para elevar Bolsonaro à chefia da nação, só que o governo das Galinhas Verdes agora precisa do Congresso e, para ter o Congresso terá que enfrentar as ruas, meteu-se na encruzilhada do cão. Governar é muito mais difícil do quê Twittar, que o diga o Trump, agora com um impeachment em cogitação lá nos USA.

A instabilidade virou regra. O Vice já deve estar preparando a transição.

0 comentários:

Postar um comentário