O Coquetel Molotov e a possível conspiração da Polícia no Rio

No protesto realizado no Rio de Janeiro na última Segunda-feira o lançamento de um Coquetel Molotov em um PM usado como meio midiático de criminalizar o movimento pelo suposto uso de violência acabou despertando a possível existência de uma conspiração por parte da própria polícia. A Polícia Militar (PM) informou, por meio de nota, que prendeu sete pessoas durante a manifestação. Segundo a PM, as prisões foram feitas para reprimir atos de vandalismo e incitação à desordem. Um dos manifestantes estaria, de acordo com a polícia, portando 20 coquetéis molotov.

#VemPraRua -Rio de Janeiro/RJ -22/07/13 Escolha um Lado
#VemPraRua -Rio de Janeiro/RJ -22/07/13
Coquetel Lançado contra policial. Fotos: inho.ribeiro

Um vídeo na internet levantou a hipótese de que um policial infiltrado teria lançado o coquetel molotov que atingiu um PM que fazia a barreira de "proteção". O Rio já conta com comissão para investigar o que a Grande Mídia quando passou a tentar se mostrar do lado dos protestos para esvaziá-los de vândalos infiltrados, usar possíveis ações violentas seria uma maneira de criar uma imagem negativa dos protestos.

O vídeo destaca a suposta ação de um policial infiltrado, chamado de P2, que teria lançado esse coquetel que atinge um PM.

Postar um comentário

0 Comentários