“New York Times” diz que Snowden prestou um grande serviço aos EUA

Direção editorial do influente jornal defende que Obama deveria oferecer ao ex-agente da CIA um perdão ou alguma forma de clemência que lhe permita regressar a casa.
Jornal defende que Snowden deve poder voltar sem medo ao país. Fotografia de mw238
Em editorial da edição de 1º de janeiro, o The New York Times afirma que Edward Snowden prestou “um grande serviço ao país” por denunciar os abusos e violações da privacidade dos cidadãos cometidos pela Agência Nacional de Informações americana, a NSA. Por isso, defende a direção do influente jornal, Snowden “merece melhor do que uma vida de exílio permanente, medo e fuga”, mesmo que tenha cometido um crime para fazer as revelações. “É tempo de os Estados Unidos oferecerem a Snowden um perdão ou alguma forma de clemência que lhe permita regressar”, escreve.
As revelações de Snowden, recorda a direção do jornal, já levaram dois juízes federais a acusar a NSA de violar a Constituição. Também um painel nomeado pelo próprio Obama tornou pública uma enfática condenação das invasões de privacidade praticadas pela NSA.
O editorial faz uma sucinta lista das principais revelações do ex-agente da CIA:
– A NSA violou leis federais de privacidade milhares de vezes por ano;
– A agência penetrou nos links de comunicação de importantes datacenters em todo o mundo, conseguindo assim espiar milhões de cidadãos que tinham contas aí.
– A NSA procurou sistematicamente minar os sistemas de cifragem, tornando impossível avaliar a segurança de dados sensíveis como as informações bancárias ou médicas.
– Ficou provado que James Clapper Jr., o diretor nacional de informações mentiu ao Congresso ao afirmar que não recolhia dados de milhões de cidadãos.
– O Tribunal de Vigilância e Informações Externas admoestou a NSA por dar-lhe informações incorretas acerca das suas práticas de vigilância.
– Um juiz federal considerou que o programa de recolha de registos telefónicos da NSA violava a Quarta Emenda da Constituição norte-americana e considerou-o “quase orwelliano”.
E o editorial conclui que os críticos de Snowden não apresentaram a mínima prova de que as suas revelações tenham de facto causado prejuízos à segurança do país.
E conclui: “Quando alguém revela que funcionários do governo rotineira e deliberadamente violaram as leis, essa pessoa não deveria enfrentar a prisão perpétua às mãos desse mesmo governo.” Por isso, afirmam os editorialistas do jornal nova-iorquino, o presidente Obama deveria dizer aos seus auxiliares que achassem uma forma de parar os ataques a Snowden e “dar-lhe um incentivo para voltar a casa”.

Postar um comentário

0 Comentários