"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

quinta-feira, 28 de junho de 2012

'faltam recursos para políticas públicas como saúde e educação, o governo destina 47,19% do orçamento para o pagamento de juros da dívida pública"


Estudantes, professores e técnico-administrativos de instituições federais de ensino promovem mobilizações em todo o país nesta quinta-feira (28). Serão realizadas manifestações em frente às agências do Banco Central das principais capitais. Marina Barbosa presidenta da Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes) afirma que o objetivo é protestar contra a inversão de prioridades orçamentárias promovidas pelo governo federal nos últimos anos. Reportagem de Anelize Moreira.

Enquanto faltam recursos para políticas públicas como saúde e educação, o governo destina 47,19% do orçamento para o pagamento de juros da dívida pública, além de ter concedido nos dois últimos anos R$ 155 bilhões em isenções fiscais para grandes empresas. Como forma de denunciar essa inversão de prioridades, docentes e técnico-administrativos das instituições federais de ensino realizarão um ato público na próxima quinta-feira (28), às 11h, em frente ao Banco Central. 

Também serão realizadas outras manifestações em frente aos prédios do BC em outras capitais. “Decidimos realizar atos unificados em frente ao Banco Central porque este é o órgão que sustenta as políticas monetárias do governo federal. Esse ato visa denunciar as prioridades orçamentárias centradas no pagamento da dívida, em detrimento das políticas públicas que atendam aos interesses da maioria da população”, afirmou a 1ª secretária do ANDES-SN, Marina Barbosa.

Informações: ANDES E REDE BRASIL ATUAL


ABAIXO REPORTAGEM DO JORNAL BRASIL ATUAL


0 comentários:

Postar um comentário