"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

sábado, 20 de julho de 2013

De Revolta do Busão a movimento revolucionário

Com uma taxa de homicídios de 66,7 para cada grupo de 100 mil jovens, além do crescente consumo de narcóticos, seitas religiosas e desemprego o Rio Grande do Norte dominado por grupos oligárquicos convive com um momento de importantes manifestações, em grande parte realizadas pela juventude, na Capital Natal.

A noite desta sexta-feira (19) um grande protesto saiu pelas ruas da cidade, onde a taxa de homicídios chega a 191 por 100 mil, são números que tornam inviável a manutenção do status quo do domínio das oligarquias, a solução propostas pelo que está estabelecido não passarão de demagogias, cabendo a essa juventude revolucionária conduzir a mudança.



A condução dessa mudança deverá caber ao grupo mais radical, nesse momento minoria caluniada, principalmente pela mídia conservadora que tem tentado criar a imagem de "vândalos", mas essa direção da derrubada do oligarquismo anacrônico.



As lideranças revolucionárias precisam avançar cada vez mais rapidamente, "abater com mão de ferro todos os obstáculos e pôr seus objetivos sempre mais longe" (Rosa Luxemburgo).


0 comentários:

Postar um comentário