"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

terça-feira, 6 de agosto de 2013

O Noticiário policial não serve como solução para a violência

Diante dessa situação de disseminação da violência centrada na delinquência (Homicídio - roubo) a sociedade é inundada pelo redundante drama do Noticiário policial, segundo Michel Foucault o Noticiário policial nasce com as sociedades burguesas e funciona como o elemento ideológico para transformar o indivíduo que não se enquadra em mero delinquente.

O noticiário policial se apoia sobre o sofrimento das vítimas e a crueldade do "bandido", é uma visão sensacionalista e que não serve para o enfrentamento da violência. Aliás, o noticiário policial com todas suas soluções apontadas não servem como paradigma de mudança, ele enxerga apenas o que existe, é cego socialmente, divide a sociedade nos cidadãos de bem e nos bandidos. Agora quanto a buscar as origens, explicar as causas e propor modificações na estrutura social isso não existe, por que como diz Foucault ele é parte desse tipo de sociedade, além do mais é uma lucrativa mercadoria para os meios de comunicação burgueses.


Polícia Militar no Brasil:

O Brasil encabeça a lista dos países mais violentos do planeta, segundo dados do Mapa da Violência, o país tem uma taxa de 27,1 homicídios para cada 100 mil habitantes (Dados referentes ao ano de 2011).

A solução apontado pela "ideia" que forma opinião sobre a violência é a apontada pelo noticiário policial, que como dissemos não serve para apontar soluções, e em meio a tudo isso o que se pede é mais e mais repressão, centra-se na política do medo; e a polícia que "cuida" diretamente do problema no Brasil é um instrumento errado, uma instituição hierarquizada, hierarquia é veneno para despertar a agressividade.

Segundo publicação da ONG Human Rigths Watch 95% das pessoas feridas em “confronto” com a polícia paulista e que foram transportadas por policiais civis ou militares morreram no trajeto ou no próprio hospital.  Segundo a ONG em São Paulo os Policiais levam os cadáveres para os hospitais para destruir evidências da cena do crime sobre o pretexto de socorro.

E como a "ideia" sobre violência vem do noticiário policial quem se por contra ele vai ser convidado a levar os "bandidos" para casa e logo mostrarão dramas e sofrimento de quem sofreu com essa violência, tem até a história dos Direitos Humanos que defendem bandidos. Só que o que se precisa discutir é uma solução  não uma vingança, o que passa inicialmente por uma mudança de consciência.

Aqui é preciso unificar as polícias em um modelo civil.

0 comentários:

Postar um comentário