"A liberdade de imprensa é a permissão de qualquer aleijado bater-se com um professor de esgrima." (Luís da Câmara Cascudo)

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Fumo mata 6 milhões e é alvo de campanha contra indústria tabagista


O fumo é a segunda causa de mortalidade no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Os males provocados pelo tabaco respondem por um em cada dez óbitos entre adultos, e resultam em 6 milhões de vítimas por ano. O índice anual pode saltar para 8 milhões, em 2030, caso as políticas públicas não avancem.
Segundo o órgão das Nações Unidas, o fumo só perde, em número de mortes, para a hipertensão. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (31), data em que é celebrado o Dia Mundial sem Tabaco.
Neste ano, a OMS pauta a denúncia da indústria tabagista. As empresas do ramo pretendem acabar com as campanhas de advertências sanitárias que ilustram as embalagens de cigarro. Elas alegam que as campanhas atingem o direito de utilizar marcas legalmente registradas.
No Brasil, a situação não é melhor que a registrada no resto do mundo. A Fiocruz divulgou um estudo, baseado em dados de 2008, no qual o cigarro é responsabilizado por 13% das mortes ocorridas no ano.
Ainda em 2008, mais de 130 mil brasileiros morreram em consequência das 15 principais doenças atribuídas ao fumo. A estimativa é que o consumo do tabaco encurte em cinco anos, em média, a vida de um fumante. Aproximadamente 15% dos adultos, no Brasil, são dependentes do cigarro.
De São Paulo, da Radioagência NP, Jorge Américo.

0 comentários:

Postar um comentário