Farc - do sonho comunista ao tráfico internacional de drogas

Ingrid Betencourt- ex-senadora colombiana, ficou 6 anos em poder das farc

          Criada em 1964, pelo ex-combatente liberal Pedro Antônio Marín, também conhecido como Tirofijo, a FARC sursiu como um grupo de cunho marxista-leninista, atuando no meio rural e adotando táticas de guerrilha. Essa organização tem como discurso ideológico a implantação do socialismo na Colômbia, ou tinha, já que hoje não passa de uma  quadrilha de traficantes de drogas.
           Durante a década de 1990, a organização chegou a dominar 40% do território colombiano, possuindo mais de 18 mil guerrilheiros. Porém, as ações do exército naciomal, financiado pelos EUA, expulsou os grupos para regiões próximas à fronteira com países vizinhos. Essa atitude do governo enfraqueceu o movimento, que, atualmente é formado por aproximadamente 8 mil guerrilheiros. Outra baixa significativa foi a morte de Mono Jojoy (um dos líderes da farc), assasinado em setembro de 2010.
          Os sequestros e o contrabando de drogas, em especial de cocaína, são práticas comuns nas farc, pois através desses recursos a organização obtém dinheiro para se equipar militarmente. Entretanto, a partir da década de 1980, o grupo intensificou a exploração do narcotráfico e a violência, fato que disvirtuou seu foco de atuação, passando a ser considerada uma organização terrorista, que tem como principal objetivo a produção e venda de drogas.
                        (Brasil escola)

Postar um comentário

0 Comentários