Zilda Arns / como prevenir a violência dos adolescentes

Quando deparo com as notícias sobre crimes hediondos envolvendo adolescentes, fico profundamente triste e constrangida. Esse caso é a consequência da baixa valorização da prevenção primária da violência por meio das estratégias cientificamente comprovadas, facilmente replicáveis e definitivamente muito mais baratas do que a recuperação de crianças e adolescentes que cometem atos infracionais graves contra a vida.
Talvez sela porque a maioria da população não se deu conta e os que estão no poder nos três níveis não estejam conscientes de seu papel histórico e de sua responsabilidade legal de cuidar do que tem de mais importante a nação: as crianças e os adolescentes, que são o futuro do país e do mundo.
A construção da paz e a prevenção da violência dependem de como promovemos o desenvolvimento físico, social, mental, espiritual e cognitivo das nossas crianças e adolescentes, dentro do seu contexto familiar e comunitário. Trata-se portanto, de uma nação intersetorial, realizada de maneira sincronizada em cada comunidade com a participação das famílias, mesmo que estejam incompletas ou desestruturadas.
A prevenção primária da violência  inicia-se com a construção de um tecido social saudável e promissor, que começa antes do nascer, com um bom pré-natal, parto de qualidade, aleitamento materno exclusivo até seis meses, vacinação, vigilância nutricional, educação infantil, principalmente propiciando o desenvolvimento e o respeito à fala da criança, o canto, a oração o brinquedo, uma educação para a paz e a não violência.
Para prevenir o agravamento da violência, o judiciário deveria prever estratégias para ir ao encontro das comunidades pobres. 

Zilda Arns fundadora da pastoral da criança


Postar um comentário

0 Comentários