Manifestantes queimam boneco de Ricardo Teixeira em protesto em São Paulo


Manifestantes pretendem entrar no sorteio da Copa e entregar protesto ao Comitê Organizador. Foto: Mônica Garcia/Bulcão e Tresdê Assessoria e Comunicação Ltda - Especial para o Terra
Foto: Mônica Garcia/Bulcão e Tresdê Assessoria e Comunicação Ltda - Especial para o Terra

A manifestação pela saída de Ricardo Teixeira da CBF terminou com fogo neste sábado. Cerca de 300 pessoas (segundo a Polícia Militar) fizeram uma passeata entre a Avenida Paulista e o Pacaembu. Ao chegar à praça em frente ao estádio, um boneco gigante do cartola foi queimado, em ato simbólico.
Durante o percurso, os manifestantes ocuparam duas vias da avenida da região central de São Paulo. O protesto começou no vão livre do Masp e, até a praça Charles Muller, os manifestantes entoaram uma série de coros de protesto. Além de Teixeira, a TV Globo e o ministro do Esporte, Orlando Silva, foram lembrados.
O evento foi organizado nas redes sociais e contou com a participação de público jovem. A manifestação foi apoiada por jornalistas ilustres, como os blogueiros do UOL Juca Kfouri, que fez até umacompanhamento ao vivo do evento, e Vitor Birner. Mesmo assim, o protesto foi longe do esperado, já que cerca de 9 mil pessoas confirmaram presença na marcha por meio do Facebook.
Os quatro grandes clubes de São Paulo, além da seleção brasileira, estiveram representados com torcedores uniformizados. O presidente da CBF ‘ganhou’ camisetas e desenhos personalizados pedindo a sua saída.
Os manifestantes protestaram muito contra a corrupção no futebol. Alguns chamaram Ricardo Teixeira de ladrão, sinal de que o presidente da CBF e do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 está perdendo cada vez mais prestígio popular.
Fonte: UOL

Postar um comentário

0 Comentários