Trabalhadores ocupam gramado do Congresso


[membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)]
Empunhando bandeiras vermelhas e faixas cobrando do governo pressa na reforma agrária, membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e de outros grupos de trabalhadores ocuparam, ao meio-dia desta quarta-feira (24), o gramado do Congresso Nacional.
Acampados desde segunda-feira (22) em Brasília, os integrantes do movimento realizam a marcha para defender os seguintes pontos:
- redução da jornada de trabalho sem redução salarial;
- destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) no orçamento federal para educação pública e gratuita;
- mudança de modelo agrícola, com a proibição da utilização de agrotóxicos; e
- realização da reforma agrária.
Em defesa dessa plataforma, João Paulo Rodrigues, integrante da coordenação nacional do MST, afirmou o seguinte na página do movimento na internet:
"Viemos cobrar do governo e do Congresso Nacional a concretização de todas estas pautas, que são direito dos trabalhadores do campo e da cidade. Essa unidade [referindo-se à marcha] é uma importante demonstração de força do conjunto da classe trabalhadora brasileira, que vem às ruas contra esse modelo econômico que privilegia os bancos e o agronegócio".
Agência Senado

Postar um comentário

0 Comentários