Número de pessoas precisando de ajuda humanitária no Chifre da África chega a 13,3 milhões


As Nações Unidas anunciaram hoje (09/09) que o número de pessoas precisando de ajuda humanitária no Chifre da África aumentou em um milhão – chegando a um total de 13, 3 milhões de pessoas – enquanto o financiamento para salvar as vidas enfrenta um déficit de quase um bilhão de dólares. Agências da ONU têm acelerado seus esforços pela região, especialmente para ajudar as milhares de centenas de refugiados somalis.
De acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), o aumento do número de pessoas deve-se ao impacto da seca, agravado pela alta dos preços dos alimentos, bem como ao conflito e à insegurança na Somália. A epidemia de fome no país já se espalhou para uma sexta região, e o número de pessoas necessitando de ajuda humanitária chegou a 4 milhões.
O Programa Mundial de Alimentos (PMA), por sua vez, anunciou que está reforçando seu apoio nutricional para as crianças e mães em toda a região. O objetivo é alcançar mais de 9,6 milhões de pessoas nas próximas semanas – 2,2 milhões a mais do que o número de pessoas que receberam ajuda desde julho.
Participando de um encontro em Nairóbi (Quênia), o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu para que haja uma “abordagem corajosa para assegurar tanto a recuperação como a resiliência”, levando em conta, entre outras coisas, o meio ambiente, a pressão popular, a boa governança e a necessidade de evitar a dependência. “Gastar na redução de risco recupera o investimento em muitas vezes”,  acrescentou.

Postar um comentário

0 Comentários