Crescimento da violência no Nordeste

Números do Mapa da Violência 2012 revelam o aumento nas taxas de homicídios nos estados da Região. Dos 9 estados que compões a região apenas Pernambuco registro uma redução no número de homicídios entre 2000 e 2010.

O Estado de Alagoas ocupa a  primeira posição no ranking das unidades da federação onde ocorrem mais homicídios no Brasil, no início da década de 200 o estado ocupava a 11º colocação. Dos 9 estados do Nordeste em houve houve um crescimento superior a 100%, sendo em 2, Bahia e Maranhão, o índice superior a 300%. Para o Nordeste houve um crescimento de 96% , passando de 9.216 homicídios no ano de 2000 para 18.073 em 2010, quase o dobro. Estados, com níveis moderados ou baixos no início do período, também ostentam elevadas Taxas de crescimento, como Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará.

Para se explicar o grande crescimento nas taxas de homicídios é preciso tratar o problemas como uma questão social, violência social, digo isso por que se passa, principalmente no noticiário policial, a fantasia de uma violência  própria do indivíduo e não colocada nela pela própria sociedade, particularmente pela desigualdade. Dados do IBGE  mostram que na década de 1970 o Nordeste tinha 58,18% de sua população vivendo no Campo, 40 anos depois este índice é de 26,86%, as cidades da região hoje comportam 73,135% da população, o que significa que houve um crescimento acelerado das cidades, particularmente das periferias dessas cidades.

De acordo com o censo 2010 a região Nordeste  possuía 28,7%  do percentual total do país de domicílios em favelas. "No Nordeste, parte da migração foi de pessoas que saíram do campo para as regiões metropolitanas, áreas que cresceram muito nos últimos anos", afirma a pesquisadora do IBGE  Elisa Caillaux em entrevista ao Jornal Valor econômico em Dezembro de 2011. Ponto em comum na formação de favelas nas regiões metropolitanas, diz Elisa, é que nessas regiões, apesar do crescimento econômico, o avanço não foi capaz de absorver toda a mão de obra migratória.

O encontro, ou melhor a segregação, dos extremos se dá nas cidades, a favela é um símbolo da desigualdade social, uma população que não tem o acesso adequado aos direitos sociais, principalmente à educação se torna refém da violência.

O Mapa da violência mostra que entre 200 e 2010 o Norte teve um crescimento no número de homicídios de 76,4% com 34 homicídios cometidos para cada 100 mil habitantes em 2010. Na região Sudeste houve uma queda de 48,1% no número de homicídios neste mesmo período, a região passou de  36,6 para 19,0 homicídios para cada 100 mil habitantes.

Postar um comentário

0 Comentários