Quem precisa de bandeira para honrar...?

Quem vai prestar juramento a uma bandeira? Nos ensinam que patriotismo é honrar um pedaço de pano tingido. "Nos quarteis ensinam aos soldados a lição de morrer pela pátria e viver sem razão". É uma espécie de religião, os homens nunca saíram do estado religioso, precisam se fechar em algum circuito ético.

A Ditadura Militar com a pregação de uma moral nacionalista dizia "Brasil: Ame-o ou deixe-o", Já pensou a dificuldade de milhões que aqui passavam fome na época de amarem uma coisa dessas. Ah, mas ganhou a Copa do Mundo, Campeão de F1, tudo bem, mas era um nacionalismo cego, sem construtividade.

Nacionalismo como religião pode ser uma piada perigosa, como qualquer outro fechamento intolerante, o momento é de se ensinar a compreensão, não significando que passemos ao inverso e odiamos as nações onde vivemos, seria apenas o outro lado da mesma coisa, precisamos nos abrir para uma pátria maior...

Postar um comentário

0 Comentários