SOS Municípios realizado em Natal - Error

Realizou-se hoje em Natal um no mínimo inusitado encontro "pelas municipalidades" brasileiras denominado "SOS Municípios", de proposição do Deputado Estadual e ex-prefeito da cidade de Santa Cruz, Tomba, que agora tem a esposa como prefeita daquela cidade e que construíram uma Imagem católica gigante para impressionar. Digo inusitado porque como já repetimos inúmeras vezes o Rio Grande do Norte, assim como o Brasil, mas particularizando, é "administrado" por uma estufa que se autodenomina "classe política", essa que faz passeata durante a disputa Municipal com os Deputados Federais e Senadores como "líderes" e quando esses prefeitos se elegem na primeira entrevista dizem logo que vão buscar o apoio da "bancada federal, principalmente do que apoiara aquele prefeito, isso demonstra um jogo de troca de favores que se repete em todas as esferas. É inusitado que essa estufa se ponha como defensora das municipalidades.

Os discursos demagógicos se pautaram em torno de um novo pacto federativo, aumento no repasse do Fundo de Participação dos Municípios, defendera-se a PEC 39 que aumenta em 2% esse fundo. Os municípios brasileiros são amesquinhados desde o Império com a Lei de Administração das Municipalidades e muito mais fortalecido na República com o Coronelismo, tudo vai para a União e só volta na forma de favores, emendas, de forma que administrar um Município sem ser preso a algum deputado o u senador torna inviável, mas como a maioria dos prefeitos são seguidores, criaturas de oligarcas não enxerga-se esse problema.

Aqui o Rio Grande do Norte, um celeiro de oligarcas inúteis, sempre fora marcado por berros em cima de palanques, hipocrisia ou farsa mesmo e hoje não foi diferente. Rosalba Ciarline fez um discurso ridículo, falou em nome do povo  "É preciso fazer justiça ao povo, e não aos deputados, vereadores, prefeitos. É o povo que está clamando. Estamos aqui pedindo 2% para que os prefeitos possam chegar ao final do ano e paguem seus funcionários”, disse. Já pensou fazer justiça ao povo com oligarcas gritando.

Henrique Eduardo Alves, esse grita coisas sem sentido como poucos, falou da importância, vejam só, das emendas impositivas para se evitar que se fique sob o arbítrio do presidente da República e as emendas sendo liberadas se ajudará aos Municípios e aos estados, na verdade uma forma de comprar votos já que cada emenda tem uma inauguração. "Eu e o senador Renan já conversamos sobre isso e vamos levar o assunto da PEC 39 à presidente Dilma, já que esse é o pleito mais urgente”, afirmou. No discurso já fica o oligarquismo pedidor de esmolas.

Outro a gritar foi Robson Farias dizendo conhecer prefeitos que usaram o próprio dinheiro para pagar dívidas do Município, e eu acredito...

Não acredito que haja uma libertação do jogo de troca de favores a partir da estufa Congresso Nacional ou Assembleias Legislativas, vejam as CPI´S como são abafadas nos acordos. Falar pelo povo é muito fácil, na China tudo é do povo e nada é do povo, um federalismo, o fortalecimento das municipalidades, não basta entregar mais recursos a incapacitados, somente nascerá com uma grande mobilização direta do povo.

Postar um comentário

0 Comentários