OMM: aquecimento global pode causar mais situações de clima extremo


vórtice polar


Segundo Organização Meteorológica Mundial, existe cada vez mais consenso científico sobre o tema; agência da ONU comenta vórtice polar que passou pela América do Norte esta semana.
Foto: OMM
Por Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.
A Organização Meteorológica Mundial, OMM, fez um balanço esta sexta-feira das temperaturas extremas que atingiram os Estados Unidos, a Europa e a Austrália esta semana.
Em Genebra, a porta-voz da agência, Clare Nullis, afirmou que aumenta o consenso científico de que as correntes de ar serão cada vez mais instáveis devido ao aquecimento global e com isso, levando a mais situações de clima extremo.
Expressão
A representante da OMM destacou que a expressão “vórtice polar”, que ficou muito popular esta semana com as temperaturas negativas nos Estados Unidos, já é usada por especialistas há décadas.
Segundo Nullis, uma massa intensa de ar frio do Ártico fez uma curva para o sul e com isso, grande parte do Hemisfério Norte teve temperaturas extremamente frias.
Europa
Já na Europa, o clima foi mais quente do que a média para o inverno na região, que chegou a 19° Celsius em Biarritz, na França. Em áreas costeiras, como na Espanha, houve ventos muito fortes e chuva pesada.
Segundo a OMM, o que aconteceu esta semana faz parte “da variação natural do clima”, com temperaturas muito frias nos Estados Unidos, mas mais quentes na Europa.
Na Austrália, a população pode enfrentar uma segunda onda de calor neste fim de semana. No ano passado, o país teve as temperaturas mais quentes já registradas.
Informe da ONU Brasil

Postar um comentário

0 Comentários