Aprovada resolução sobre financiamento para países afetados pelo El Niño

Assembleia Geral cita urgência global causada pelo fenômeno e anuncia que fará plenária em 2016 para discutir impactos econômicos e ambientais; texto da resolução destaca que efeitos serão sentidos pelos próximos seis meses.
Agricultor na Suazilândia. Foto: FAO
Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 
A força do El Niño levou a Assembleia Geral da ONU a aprovar uma resolução reafirmando a importância dos países desenvolverem estratégias para prevenir ou reduzir os impactos econômicos e ambientais causados pelo fenômeno.
No texto, o órgão menciona preocupação porque o El Niño 2015/2016 já está ocorrendo e muito provavelmente deve ter um impacto global, especialmente em países em desenvolvimento.
Apelo
A expectativa é de maior força entre dezembro e fevereiro e o atual fenômeno deve ser um dos três El Niños mais fortes já registrados desde 1950. Segundo a Assembleia Geral, os efeitos já estão evidentes em algumas regiões e vão continuar sendo sentidos pelos próximos dois a seis meses.
A resolução pede que a comunidade internacional forneça, com urgência, apoio financeiro e técnico aos países que estão sendo afetados pelo El Niño. O documento pede ainda que as agências da ONU garantam não deixar nenhum país de lado durante a implementação da resolução.
Plenária
A Assembleia Geral também pede à Organização Meteorológica Mundial para continuar reforçando sua colaboração e a troca de dados sobre o clima com instituições relevantes.
O secretário-geral da ONU deve incluir no seu relatório sobre desenvolvimento sustentável uma seção sobre os impactos ambientais e socioeconômicos do El Niño 2015/2016.
A resolução também anuncia que, "devido à urgência" do El Niño, a Assembleia Geral fará no próximo ano uma sessão plenária para discutir recomendações e medidas para reduzir os efeitos do fenômeno.

Postar um comentário

0 Comentários