Cantar com a boca

Não é novidade para qualquer pessoa que pense o fato de o Brasil viver desde os anos 1990 uma monstruosa decadência cultural. Primeiro pelo fato de o que é artisticamente medíocre ter passado a dar muito dinheiro, até mais daquilo bem elaborado, é como se areia desse mais lucro e fosse muito mais fácil de vender do que açúcar e, coletar areia é muito mais simples do que produzir açúcar. O segundo problema é o domínio de teorias fracassadas no mundo mas com grande repercussão aqui, todas elas  fazendo a prevalência do rebanho sobre o ser, pior que o vivido por Ortega y Gasset na Espanha antes de Franco, segundo ele só Nietzsche salvava, no Brasil de hoje até Nietzsche é apreciado pelos rebanhos incapazes de compreendê-lo, dando ao alemão um tom anarco-comunista-ateu, coisas abominadas pelo autor de Zaratustra.

Oportuno twitter do cantor Lulu Santos questionando se a música popular brasileira regrediu a uma fase anal, o músico nacionalmente reconhecido  tem um suas mensagens um forte impacto. Venho tendo a mesma impressão, as cantoras famosas do Brasil fazem sucesso com hits de cinco ou seis palavras, o que vale mesmo é a bunda posta na direção da plateia. O politicamente correto dos músicos e artistas fazem com quê tudo seja considerado como bom, quando na verdade a precariedade das letras é terrível. Não se pode falar nada sobre o funk porque é "coisa de favela" e, falar mal seria preconceito, como se pessoas de favela não pudessem ler livros clássicos e aprender a fazer músicas. Em minha opinião o funk na sua generalidade não é música, mas sim um fortificante para comportamentos agressivos e depravação moral.

A roupa de um músico deve ser apenas complemento à beleza do canto, na música o essencial é o canto e não o corpo do ser cantante. Vestes suaves e elegantes complementam a atuação do bom música. Nessa fase anal da MPB, conforme Lulu, o jogo inverte-se, o corpo mal vestido, privilegiar-se os atributos sensuais é o que  prevalece, música não há, apenas algumas palavras que formam um hit e proporcionam uma dancinha, é cantor/cantora ou dançarino? E as bandas atuais não gostam do que cantam, eles estragam a porcaria que já é suas letras mandando alôs, salves e alterando como queiram a "música" original.

Só consegue ser bom cantor/compositor quem estuda a literatura e a poesia clássica, cantar é uma arte para quem tem o hábito da poesia. Os cantores do Brasil de hoje são serem afastados do mundo poético, fantasiados de artistas são pessoas rendidas à vulgaridade que rende muito marketing, mas que em nada contribui para a educação da sociedade

Postar um comentário

0 Comentários