Brasil cria 2,8 milhões de empregos formais em 2010 e bate recorde


BRASÍLIA (Reuters) - A criação de empregos formais no Brasil bateu recorde em 2010, com a abertura de 2,861 milhões de vagas, afirmou nesta quarta-feira o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.
O dado confirma o cumprimento da meta do governo para a criação de postos no ano passado, de 2,5 milhões de vagas. Para este ano, o objetivo é criar 3 milhões de vagas.
"Os números de empregos em 2011 também serão recordes", disse Lupi a jornalistas ao divulgar os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).
A Rais é um levantamento que inclui empregados celetistas e servidores públicos, e inclui as informações atrasadas repassadas por empresários ao Ministério do Trabalho.
O dado amplia os números informados mensalmente pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
Em 2010, a criação de novas vagas foi 6,94 por cento maior que em relação a 2009.
Os setores que mais contribuíram para a geração de empregos formais foram serviços (1,109 milhão de vagas), comércio (689,3 mil) e indústria da transformação (524,6 mil).
O único setor que registrou queda na abertura de vagas foi a agricultura (menos 18,1 mil postos), fator explicado pelo crescimento da mecanização, disse Lupi.
Segundo a Rais, no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) foram criados 15,384 milhões de postos de trabalho formais.
(Reportagem de Hugo Bachega; Edição de Vanessa Stelzer)

Postar um comentário

0 Comentários