Mundo precisa de 600 milhões de empregos para manter crescimento


De acordo com relatório da Organização Internacional do Trabalho, OIT, número deverá ser alcançado até a próxima década; desd o início da crise econômica, mundo perdeu 200 milhões de postos de trabalho.
OIT: taxa de desemprego global para jovens é de 12,7%
Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova York.*
Um relatório da Organização Internacional do Trabalho, OIT, revelou que para manter a estabilidade social e o crescimento econômico, o mundo vai precisar gerar 600 mil postos de trabalho até a próxima década.
O documento, “Tendências do Emprego Global 2012”, foi divulgado nesta segunda-feira, em Genebra. Desde a crise econômica internacional, o mundo gerou 200 mil desempregados.
Famílias
A OIT informou que 900 milhões de trabalhadores, atualmente, são obrigados a sustentar as famílias com menos de US$ 2 por dia.
De acordo com a agência da ONU, mesmo com os esforços de governos de criar empregos, uma em cada três pessoas, em idade produtiva, está sem trabalho ou vivendo na pobreza.
O diretor-geral da OIT, Juan Somavia, disse que a geração de empregos deve ser uma prioridade.
Hipótese
De acordo com a agência, entre os cenários para o futuro do emprego está a possibilidade de que ainda este ano, mais três milhões de pessoas percam seus trabalhos.
Especialistas também estudam a hipótese de uma solução rápida para a crise na zona do euro, o que reduziria o desemprego global em um milhão.
Atualmente, 75 milhões de jovens, entre 15 e 24 anos estão desempregados, 4 milhões a mais que em 2007.
A taxa de desemprego global para jovens é de 12,7%, mais que o dobro que o número entre adultos.

Postar um comentário

0 Comentários