Com o agronegócio seremos cada vez mais dependentes

A atividade econômica brasileira está concentrada nas mãos das grandes empresas globais. A dominação dos setores mais importantes da economia do país é uma excelente forma de perpetuar a pobreza e a exclusão.

No Brasil estamos vivenciando uma desindustrialização, o que é o sinal claro de que produzimos para os países ricos. "Um dos mecanismo que contribuem para ... [a desindustrialização e o retrocesso econômico, onde isso ocorre] faz com que os setores mais avançados das nações menos avançadas sejam as primeiras perdas causadas pelo livrecomércio instantâneo. À  medida que o ciclo virtuoso dos retornos crescentes é posto em marcha a ré, a periferia do mundo vive uma sequência de desindustrialização..." afirma Erik S. Reinert, economista norueguês.

Segundo Reinert, na obra: O que faz a riqueza e a pobreza das nações, países pobres se especializem em ser pobres, produzindo commodities, e os ricos se especializam em ser ricos, com a produção industrial.  Essa observação pode ser facilmente concluída ao observamos o comportamento da economia brasileira, onde a indústria perda a cada semestre sua importância no PIB do país e o agronegócio é o grande "produto nacional", e é também uma agressiva forma de violentar o trabalhador rural.

Para Erik Reinert as políticas liberais só funcionam bem para os países ricos, justamente  por que as partes são desiguais e cabe ao mais forte impor as condições  de mercado. Para os exportadores de produtos agrícolas a tendência é que fiquem mais pobres e dependentes. Na agricultura, quando os preços sobem, os produtores tendem a aumentar a produção e precisam plantar mais, para fazerem isso necessitam de mais terras, com o aumento da procura de terras, os produtores começam a estender  sua cultura a áres menos produtivas, no caso brasileiro aprovam um código des florestal para destruir a Amazônia, isso faz com que os custos da produção aumentem. Quando uma nação se especializa na produção e exportação de commodities agrícolas, ela está fazendo- em uma atividade de retornos decrescentes e destinada a ficar cada vez mais pobre e dependente.

Postar um comentário

0 Comentários