Festival e capacitação em YouTube para sertanejos de Recife


O Festival Bonança - o Sertão na Capital tem o propósito de reunir e integrar a comunidade sertaneja na capital pernambucana em torno de suas manifestações culturais em sentido amplo. Em sua programação, a iniciativa aposta em muita música e poesia, além da culinária típica e do trabalho dos artesãos do couro.

Os artistas presentes nesta primeira edição do Festival, além de terem a oportunidade de apresentar os seus trabalhos mais recentes, também receberão capacitação em Mídias Digitais com enfoque no YouTube para artistas populares, através da facilitadora Luciana Madureira. A iniciativa acontece neste próximo sábado (17/11), no Clube AABB, a partir do meio dia.

Atrações confirmadas:

º Chico Pedrosa: Mestre da Arte Popular reconhecido pelo Ministério da Cultura,
poeta, escritor, declamador e músico, de Guarariba, Paraíba
º Leda Dias: cantora, escritora e poetisa, de Recife, Pernambuco
º Marcos Passos: poeta e produtor cultural, de São José do Egito,
Pajeú/Pernambuco.
º Nerilson Buscapé: cantor, compositor e radialista, de Caruaru, Pernambuco
º Paulo Matricó: poeta, cantador e violeiro, de Tabira, Pernambuco
º Reinivaldo Pinheiro: músico, cantor e compositor, de Ouricuri, Pernambuco
º Luizinho de Serra: sanfoneiro, cantor e compositor, de Serra Talhada, Pernambuco

Uma das capitais do Nordeste – denominação, claro, extraoficial, mas pertinente –, o Recife concentra grande contingente de habitantes de origem sertaneja, quer os naturais do Sertão, quer os descendentes, que cresceram em contato com o modo de vida dos ascendentes. Integram essa população não só indivíduos oriundos de Pernambuco, mas também da Paraíba, do Ceará, do Piauí e de outros estados nordestinos. Acresça-se o fato de que pessoas da capital, por suas relações com os sertanejos, acabaram fortalecendo seu apreço pela tradição interiorana.

Embora não haja estatística oficial e pública que quantifique o número de sertanejos e seus herdeiros na capital de Pernambuco, a sua concentração pode ser empiricamente notada no cotidiano da cidade. Basta ver quantas pessoas originárias das terras sertanejas integram, em diversos níveis, os quadros de órgãos públicos do Estado e de empresas privadas ou exercem as ditas profissões liberais. São magistrados, vendedores, professores, médicos, taxistas, professores, servidores públicos de variadas carreiras. Distintos em suas ocupações, integrados pelos mesmos vínculos históricos e culturais. 

Como basta também uma olhadela nas universidades para conferir o número de estudantes egressos do interior. Sem contar com a reunião de grupos dessa população em espaços permanentes da capital, como os mercados públicos, ou em espaços episódicos, como as casas de show que promovem a música de raiz nordestina.

Assim, a comunidade oriunda dos sertões no Nordeste que vive no Recife, apegada às suas raízes, constitui um público em potencial para ações culturais que possibilitem sua integração. A partir de tal perspectiva, revela-se viável uma iniciativa cultural que ofereça a essa população a oportunidade de reencontrar a autêntica lírica sertaneja, com seus poetas, contadores de casos, cantadores, cantores, bem como de reencontrar sua cultura em dimensão mais ampla, o que inclui culinária e indumentária.

SERVIÇO:
1º Festival Bonança – O Sertão no Recife
Local: Clube AABB (Av. Dr. Malaquias, 204, Graças, Recife/PE)
Data: 17 de novembro
Horário: Das 12h às 17h
Ingresso: Meia – entrada: R$ 20,00 (vinte reais)
Inteira: R$ 40,00 (quarenta reais)

Postar um comentário

0 Comentários