Contrato da Petrobras com ONG é suspeito de desvios

Relatório da Controladoria-Geral da União aponta desvios de pelo menos R$ 2,8 milhões repassados pela Petrobras como Patrocínio a uma ONG bahiana Pangea – Centro de Estudos Socioambientais, entre 2004 e 2006. Quase a totalidade dos repasses ocorreu na gestão do baiano José Sérgio Gabrielli na presidência da estatal.

As informações constam em reportagem da revista "Época", que vai às bancas no último sábado (18). A ONG, sediada em Salvador, recebeu R$ 7,7 milhões da estatal, dos quais R$ 2,2 milhões não tiveram comprovação de sua destinação, de acordo com documentos da CGU.


As denúncias surgem justamente no momento em que Gabrielli deixa a presidência da Petrobras, cargo que ocupou nos últimos seis anos, para participar do governo de Jaques Wagner (PT), e começar a pavimentar sua candidatura ao governo do estado em 2014. Apesar de não haver "elementos que envolvam diretamente Gabrielli" , a reportagem destaca que "ele pouco ou nada fez" para saná-las. Gabrielli foi substituído por Maria das Graças Foster.
Com Gazeta do Povo


Postar um comentário

0 Comentários