Governo do RN teria pedido lista de grevistas para realizar cortes

O Sindicato dos Servidores da Saúde do Rio Grande do Norte  divulgou uma nota nesta sexta (23) onde relata que a Secretaria de Saúde do estado teria enviado aos diretores de hospitais e unidades de saúde para que produzissem listas com os nomes dos servidores que estão em greve, o sindicato afirma que a intenção do governo seria usada para o corte dos plantões eventuais e do adicional de produtividade. Os servidores da saúde do RN estão em Greve desde 1º de Agosto.

Confira a nota:

No dia 19/08, a secretaria de Saúde, através de memorando, solicitou a todas as direções de hospitais e unidades que produzissem listas com os nomes dos servidores que têm aderido à greve. Estas listas possivelmente seriam usadas para medidas como o corte dos plantões eventuais e do adicional de produtividade. Ou até o corte de ponto, como chegou a ser anunciado pela Sesap à imprensa, mas que não foi comunicado oficialmente.

Diante dessa solicitação, a resposta das chefias do Hospital Walfredo Gurgel foi negativa. Em documento enviado à Sesap no dia 20, as chefias classificam a medida como assédio moral contra os servidores em greve. "Tal ato fere a Constituição Brasileira e se caracteriza como assédio moral coletivo, repudiado por nossa atitude ética e de bom senso", diz o documento.

Na quarta-feira, a Sesap convocou uma reunião no hospital, com as chefias, para tentar convencê-los a entregar os nomes, sem sucesso. "Os coordenadores mantiveram-se firmes e não vão entregar os nomes", conta Manoel Egídio, vice-coordenador do Sindsaúde-RN e enfermeiro do hospital. "Foi uma decisão importante e corajosa, e é um exemplo que já começa a repercutir nos outros hospitais", conta Egídio.

No documento enviado, as chefias do Walfredo ainda afirmam que, durante a greve, "em nenhum momento os procedimentos da urgência e emergência foram negligenciados". O documento do Walfredo e as recentes decisões judiciais negando a ilegalidade nas greves dos professores do Rio Grande do Norte e de Natal motivaram os servidores da saúde. "Nossa greve é justa e legal. Não vamos aceitar intimidação e terrorismo", afirma Egídio.

VEJA O OFÍCIO DO WALFREDO GURGEL

Memo. 093/2013

Assunto: Solicitação de relação nominal de servidores

Em resposta ao memorando Nº012/2013-DG de 19 de 08 de 2013, cientes do conteúdo do mesmo e em concordância com todas as chefias desta Unidade Hospitalar, optamos por não enviar a relação dos servidores em greve por entendermos que tal ato fere a Constituição Brasileira e se caracteriza como assédio moral coletivo, repudiado por nossa atitude ética e de bom senso. 
Esclarecemos que: 
1 - Em nenhum momento os procedimentos da urgência e emergência foram negligenciados; 
2 - Os prejuízos foram atenuados pela eleição de prioridades e procedimentos a ser cumpridos por cada categoria, de modo que não houvesse perdas para aqueles que precisavam de mais cuidados. 
3 - Não houve a falta efetiva do funcionários, uma vez que se revezaram no trabalho e na greve, cumprindo com as atividades pactuadas na instituição e na programação do comando de greve. 
Diante do exposto, reafirmamos a posição supracitada e seguem abaixo nossas assinaturas.

Postar um comentário

0 Comentários