A FIFA ao nível da máfia, acusada de corrupção e lavagem de dinheiro

A corrupção no futebol se arrasta há décadas, disseram na quarta-feira as autoridades norte-americanas, que têm monitorado todos os movimentos suspeitos feitos por dirigentes da Fifa no sistema financeiro.
Por Marco Antonio Moreno

4292469701 C12fea5bfe Z
O escândalo envolvendo a FIFA após a detenção na na quarta-feira na Suíça de sete dos seus mais altos funcionários acusados ​​de corrupção, é a primeira investigação séria e rigorosa feita sobre a corrupção no futebol. Desta vez, a intervenção do FBI e da Justiça dos Estados Unidos corre o risco de haver punição severa a federação mundial de futebol. A procuradora-geral dos EUA  Loretta Lynch, disse que o Departamento de Justiça "está determinado a erradicar a corrupção no mundo do futebol" em uma conferência na qual ela acusou os dirigentes da Fifa acusados ​​de corrupção, conforme relatado pelo The New York Times.

Loretta Lynch é a mesmo promotor que puniu seis dos maiores bancos do mundo por meio da manipulação do preço de moedas e taxas de juros. E assim se refere aos principais líderes do futebol: "Eles corromperam o negócio do futebol a nível mundial para servir os seus interesses e para se enriquecer". Ela apelou aos países para ajudar a investigação. "Aplaudimos a colaboração de parceiros em todo o mundo para prender mais envolvidos".

Assim como fez com a banca, a procuradora Loretta Lynch tem a faca e o queijo na mão e uma riqueza de informações ainda não divulgadas para ajudar a captura de outros mais responsáveis da máfia e corrupção que tem sido comparado à Cosa Nostra cartéis da Itália e a cartéis drogas mexicanos ou italianos. São mais de duas décadas de investigação por cinco anos de gravações captadas por escutas de reuniões e conversas telefônicas que estão sendo investigados. Isto é como você sabe que Jack Warner, membro do comitê de Trinidad e Tobago, recebeu US$ 10 milhões em 2004, para aprovar a candidatura da África do Sul para a Copa do Mundo em 2010. Seu voto foi o que decidiu a sede.
Décadas de corrupção investigados
A corrupção no futebol se arrasta há décadas, disseram na quarta-feira as autoridades norte-americanas, que têm monitorado todos os movimentos suspeitos feitos por dirigentes da Fifa no sistema financeiro. Depósitos de 10 ou 20 milhões de dólares que não tenham sido declarados e  evitado todos os impostos estão agora na mira da Procuradora Loretta Lynch, que supervisionou a investigação de seus estágios iniciais, quando ela era advogada para o Distrito Leste de Nova York, há mais de quinze anos atrás.
"Essas pessoas têm participado em subornos para decidir onde partidas de futebol serão jogadas e quem televisionará em todo o mundo" - diz a procuradora. "Eles fizeram isso ano após ano, torneio após torneio."
A Justiça americana argumenta que os crimes cometidos por altos funcionários da FIFA foram acordados e planejados em território norte-americano e que o pagamento de subornos milionários foram feitos por bancos norte-americanos. Esta é uma lista de altos funcionários e executivos da FIFA capturados pela investigaçãode 20 anos realizada por Loretta Lynch.
Dois vice-presidentes da FIFA, o uruguaio Eugenio Figueredo e Jeffrey Webb das Ilhas Cayman e o presidente da CONMEBOL, paraguaio Nicolás Leoz, estão entre os acusados ​​no tribunal de Nova York por "organização mafiosa, fraude em massa e lavagem de dinheiro", entre outros. E não há dúvida de que nos próximos dias serão anunciados novos nomes desta trama escura que dilui o mundo do futebol.

Postar um comentário

0 Comentários